R2 Formação Pedagógica

[R2 Formação Pedagógica]
  • +55 11 96275-4573
Aréa do Aluno (AVA)

Segunda licenciatura em educação especial

Segunda licenciatura em educação especial: Conheça todos os detalhes e oportunidades para participar ativamente desse excelente mercado de trabalho

Segunda licenciatura em educação especial

Segunda licenciatura em educação especial

Cursar a segunda licenciatura em educação especial é uma forma do profissional se preparar para trabalhar com alunos especiais. 

 

Além disso, ele participará ativamente de um movimento importante no país, que é a inclusão social. 

 

Ou seja, é permitir que os alunos com limitações neurológicas ou psiquiátricas tenham o acesso à educação regular. 

 

Oferecer essa oportunidade é proporcionar oportunidades iguais e cooperar para que mais crianças tenham acesso ao ensino de qualidade.

 

Quer saber mais sobre a segunda licenciatura em educação especial? Continue conosco na leitura desse artigo. 

Segunda licenciatura em educação especial: a oportunidade de participar ativamente da inclusão social

Um dos maiores desafios para quem trabalha em sala de aula é atender os alunos com necessidades especiais, da mesma forma que os demais. 

 

Avaliando essa realidade e visando proporcionar uma educação de qualidade, a LDB ( Lei de Diretrizes e Base) firmou a necessidade de um professor de apoio especializado. 

 

Ou seja, não basta apenas inserir o aluno especial na educação regular, é preciso oferecer suporte para ele. 

 

Portanto, o profissional deve estar preparado para atuar de forma efetiva, usando as técnicas corretas. 

 

Sendo assim, o professor que deseja trabalhar com alunos especiais deve se especializar cursando a segunda licenciatura em educação especial. 

 

Dessa forma, ele será preparado e aprenderá sobre a metodologia correta. 

 

E assim, obter sucesso no processo educacional. 

 

Além disso, o profissional conhecerá as abordagens eficazes para atender os alunos com necessidades especiais. 

 

Como resultado, eles terão acesso à educação de qualidade, correspondendo às mesmas exigências da educação regular. 

 

Quando surgiu a educação especial ela atendia especialmente alunos cegos e surdos. 

 

Com o passar dos anos houve a conscientização de que a abrangência precisava ser muito maior. 

 

Sendo assim, a LDB garantiu o direito dos alunos excepcionais à educação regular, de forma a promover maior integração. 

 

Diante dessa medida, ficou estabelecido que todo o esforço deveria ser feito para que o aluno especial participasse da educação regular. 

 

A educação especial fora do ambiente educacional regular ficaria apenas para os alunos com maior grau de dificuldade. 

 

Ou seja, para aqueles que não se adaptassem ao ensino regular e consequentemente aprendessem os conteúdos escolares.

 

Sendo que uns dos aspectos que chamam mais a atenção está no fato de receber a educação especial sem discriminação e preconceito. 

 

Segunda licenciatura em educação especial: uma formação necessária

 A educação especial é um meio de proporcionar aos alunos com necessidades especiais acesso ao ensino. 

 

Ela faz parte de um processo educacional que oferece recursos e profissionais capacitados para atuar junto aos alunos. 

 

Portanto, a proposta pedagógica aplicada na educação especial tem o dever de assegurar que os recursos sejam aplicados visando atender às necessidades. 

 

Ou seja, ela precisa oferecer condições para que os alunos  e professores participem do processo educacional de forma proveitosa. 

 

Para isso, é importante que os profissionais estejam devidamente preparados para enfrentar os desafios da educação especial. 

 

Por isso, a necessidade de cursar a segunda licenciatura em educação especial em uma instituição comprometida com a educação do país.

 

É de vital importância que o professor da educação especial conheça a metodologia correta para cada necessidade. 

 

Por isso, ele precisa buscar conhecimentos especializados e focados no desenvolvimento de crianças especiais. 

 

Além disso, ao cursar a segunda licenciatura em educação especial, o profissional poderá aumentar seus ganhos mensais. 

 

Pois, as escolas estão se abrindo cada vez mais para receber os alunos especiais e inseri-los no contexto da educação regular.

 

Sem contar, que as perspectivas são de alcançar um público ainda maior. 

 

Portanto, o professor que opta pela formação de segunda licenciatura em educação especial terá grandes oportunidades de trabalho. 

 

No entanto, é importante saber que os profissionais mais bem preparados são os que ocupam os melhores lugares. 

 

Dessa forma, é necessário escolher de forma criteriosa a instituição em que será feita sua nova formação. 

 

Segunda licenciatura em educação especial: quais as exigências para fazer o curso

Para fazer a segunda licenciatura em educação especial é preciso que o profissional possua alguma formação em licenciatura. 

 

Dessa forma, ao fazer o curso ele aproveitará as disciplinas anteriormente estudadas, mantendo o foco apenas na nova formação. 

 

O que permite que durante a preparação para atuar na educação especial, o profissional seja devidamente preparado. 

 

A abordagem do curso vai muito além das limitações físicas do aluno. 

 

O curso prepara os professores para ensinar alunos com problemas neurológicos, surdez, cegueira e outros transtornos. 

 

É necessário que o profissional que opta pela segunda licenciatura em educação especial tenha vivência escolar. 

 

Ou seja, ele precisa ter experiência em sala de aula e ou gestão escolar. 

 

Dessa forma, os conhecimentos sobre a educação especial serão melhor aproveitados. 

 

Pois, o profissional poderá fazer o paralelo sobre a educação regular e a educação especial com seus desafios. 

 

Durante a sua formação ele terá acesso a conteúdos disciplinares que o preparem para dominar as técnicas de ensino na educação especial. 

 

Além de conhecer as novidades tecnológicas que colaboram para o sucesso do processo ensino aprendizagem respeitando as limitações. 

 

O profissional terá acesso ainda a metodologias eficazes para auxiliar o aluno na assimilação de conteúdos. 

 

Promovendo assim, um ambiente neutro e favorável para que ele se sinta incluído no ambiente educacional regular.

 

Favorecendo a igualdade entre crianças e adolescentes e preparando a sociedade para aceitar as limitações individuais com naturalidade e respeito.

 

Caso você queira trabalhar na educação especial, mas ainda não possui formação em licenciatura, deve optar pela graduação em curso específico. 

 

Pois, a segunda licenciatura em educação especial é para os profissionais que já possuem curso de licenciatura em alguma área.

 

Segunda licenciatura em educação especial: como escolher a melhor instituição de ensino

Não há dúvidas de que optar pela segunda graduação em licenciatura especial é uma forma de ter acesso a mais oportunidades de trabalho. 

 

No entanto, é preciso ficar atento ao fato de que as melhores oportunidades são destinadas aos profissionais que se preparam devidamente. 

 

Por isso, é importante escolher uma boa instituição de ensino. 

 

Além disso, é preciso avaliar alguns critérios básicos para garantir uma formação de qualidade. 

 

Veja abaixo o que você precisa analisar antes de efetivar sua matrícula no curso de segunda licenciatura em educação especial.

 

Legalidade junto ao MEC

 

Esse é o primeiro critério a ser analisado. 

 

Faça isso antes de efetivar a matrícula. 

 

Busque informações sobre a situação legal da instituição escolhida. 

 

Verifique se ela tem a devida autorização para oferecer a segunda licenciatura em educação especial. 

 

Essa é uma forma de garantir que seu diploma terá validade e você poderá atuar na educação especial. 

 

Conteúdo programático

 

Por se tratar da segunda licenciatura, o curso tem menor duração de tempo. 

 

Por isso, é importante avaliar se o conteúdo programático de fato aborda as questões específicas da segunda licenciatura em educação especial. 

 

Portanto o curso é mais objetivo. Veja abaixo algumas disciplinas indispensáveis: 

  • Aprendizagem de metodologias para atender crianças e adolescentes com habilidades super desenvolvidas. 
  • Abordagem pedagógica para cegos, surdos e mudos.
  • Distúrbios da aprendizagem, como entender e como lidar. 
  • Transtornos mentais e globais do desenvolvimento. 
  • Educação para o deficiente físico e portador de múltiplas necessidades.
  • Estudos das neurociências e sua aplicabilidade na educação especial.
     

 

Conteúdos atualizados

Frequentemente surgem novos estudos relacionados à educação especial, sobre novas formas de abordagem para necessidades específicas.

 

Portanto, um curso de segunda licenciatura em educação especial deve ter oferecer conteúdos atualizados. 

 

Certifique-se do processo de atualização da instituição escolhida. 

 

Essa é uma forma de garantir que você obterá uma formação de acordo com os estudos mais recentes da área.

Segunda licenciatura em educação especial: presencial ou a distância

A segunda licenciatura em educação especial é para profissionais que já possuem formação em licenciatura. 

 

Portanto, as chances deles atuarem em sala de aula são muito grandes. 

 

A demanda do segmento educacional é crescente. 

 

Sendo assim, a modalidade de ensino a distância é bastante vantajosa, pois é flexível e menos oneroso. 

 

Portanto, optar por essa modalidade vai permitir que o profissional conquiste uma nova formação com muito mais tranquilidade. 

 

Os estudos serão inseridos em sua rotina diária. 

 

Respeitando sua realidade e necessidade. 

 

Além disso, há maior ganho de tempo, pois o estudante não terá que se deslocar de casa até a instituição. 

 

O que contribui para que ele escolha qualquer faculdade, não importa onde está localizado seu polo. 

 

A redução de custos na mensalidade, no transporte e demais despesas inerentes à formação acadêmica também é um dos atrativos. 

 

Conclusão

 

Agora que você já sabe mais sobre a segunda licenciatura em educação especial é hora de tomar uma decisão. 

 

Não perca mais tempo. Invista na sua formação e conquiste melhores colocações no mercado de trabalho. 

 

Para potencializar suas chances de conseguir novas oportunidades é preciso escolher uma instituição séria. 

 

Por isso, a R2 Formação Pedagógica é a melhor opção para quem busca uma formação de qualidade. 

 

Somos legalmente autorizados pelo MEC. 

 

Inclusive com excelente pontuação, por oferecer um ensino de qualidade. 

 

Nossos conteúdos são atualizados. 

 

Nossa equipe pedagógica é altamente capacitada para lhe acompanhar durante o processo de aprendizagem.

 

Entre em contato ainda hoje e faça sua matrícula.

 

Queremos fazer parte da sua história profissional.

Entre em contato

 

Contato via Whatsapp